.mais sobre mim

.Ultimos Luares

. Escolher um caminho....

. encontro

. caminhos cruzados.....

. Simplesmente adeus...

. Renascer das Cinzas . . .

.Luares Passados

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Maio 2008

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Fevereiro 2005

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

.Luares Passados

Quarta-feira, 9 de Junho de 2004

Não aos desejos estupidos de morte

Nada mais me leva a acreditar que para o lado temos de olhar. A morte por nós têm passado todos os dias mas para o lado continuamos sem olhar. Perdemo-nos em mesquinhices de palavras sem sentidos se não de ofensa, da dor, da magoa no outro para o outro, como que violência gratuita atacamos tudo e todos. Uma vez mais a morte chega de um modo arrebatador que deixa a consternação geral. Perdemo-nos a deseja-la e contra mim falo, contra mim escrevo. Desejei a morte num momento, num espaço da minha vida com tanta força que quase a beijei para sempre sem que me tivesse apercebido do que perderia. Por motivos ocultos ou talvez não quiz a procurar antes de o meu tempo chegar e cada vez mais uma raiva cresce em mim para mim.
Desejamos a morte como seres estupidos e irracionais que a vida não sabemos amar, que a vida não sabemos ter. Contra mim me revolto por tempo em tempos ter perdido com tais sentimentos mesquinhos e sem sentido.
Mais uma morte quase em directo....Será que vamos acordar?..... Será que é desta que TU vais acordar e sentir?.... Quantas pessoas mais teremos de ver morrer deste modo abrupto para a vida comecarmos a viver, para o lado comecar a ver, para o resentimento esquecermos? Política a parte porque nela não me meto e dela aqui não discuto, foi mais um ser Humano que se foi quase em directo na TV.....Relembramos mais uma vez que um instante apenas é tudo o que precisamos para nada mais vermos, para nada mais termos, para não mais aqui estarmos. Por isso continuarei a viver de modo intenso como se este fosse o ultimo minuto. A magoa que todos os que no meu coração passaram tentaram deixar arranquei hoje com a força que me é característica, deixei-a ao vento para quem na magoa quizer viver e a morte desejar. Tantas são as mortes que vivemos, mortes de quem do nosso sangue é, de quem ao sangue de quem nos é querido pretence, tantas são as mortes que todos os dias se espalham nas páginas cinzentas, nos ecras a cores de tamanhos diversos....tantas são as mortes em directo...quase em directo e a morte continuamos a desejar....que seres somos nós se não irracionais, estupidos, egoistas na dor de quem perde realmente quem ama sem um momento breve de adeus.

As minhas palavras estão impregnadas de raiva e magoa podem provocar em vós mas esotu cansda de proa qui andar e ler palavras de desejos sinceros, de desejos vividos e tanto desejados de morte. Parem....olhem em volta...olhem o céu, as nuvens, o sol......percam-se por outras palavras mas não em desejos de morte porque quem neles se perde a vida deixa de viver.....Contra mim escrevo, contra mim falo por em momentos a morte ter desejado e estas palavras que aqui caem com as dores que sinto nos meus braços as guardarei para que no primeiro instante em que o fim, a morte quizer desejar logo o matar num movimento aniquilador.

Percam-se sem em perdões...em humildade..nas amizades...no apreender a conhecer o outro mesmo nos gestos tão incompreensíveis que os outros tem para conosco. Percam-se sim em lutar por quem Amigo/Amiga chamaram um dia....por quem chamam agora

publicado por Mulher Especial às 12:25

link do post | comentar | favorito

14 comentários:
De Candy a 10 de Junho de 2004 às 11:48
Olá amiga! Gostei destas palavras que mencionas-te no teu post.
"Desejamos a morte como seres estupidos e irracionais que a vida não sabemos amar, que a vida não sabemos ter. Contra mim me revolto por tempo em tempos ter perdido com tais sentimentos mesquinhos e sem sentido".
A morte é algo doloroso, dói quando perdemos as pessoas que amamos. Mas a vida é assim msm, nascemos, crescemos e depois morremos. A morte é algo que nunca temos a certeza, nunca sabemos quando ela pode acontecer e cm tu disses-te temos que viver a vida como se fosse o últimos instante. Não vale apena desejar a morte, temos de esperar que ela venha ter connosco e não nós cm ela. Gostei de ver força que tens, amiga continua assim lutando e sendo forte. Tu és uma vencedora e conseguirás viver em paz, isto é, feliz, harmonia e cm um sorriso nos lábios. Amiga não desistas nunca mas nunca na vida de lutar. Nós estamos aqui para te alcançar, te estendermos nossos braços para ajudar-te a levantar e não cair. Sê forte amiga e deixa esse teu sorriso lindo espalhar-se por todos os cantos amigos.
Beijinhos grandes e continuação de uma boa semana.


De Dora a 10 de Junho de 2004 às 01:40
Que palavras tão sentidas, Luar...Gosto de ver essa tua garra! Um bom feriado para ti :-)


De graa a 9 de Junho de 2004 às 21:50
Eu chamo-te amiga e amiga de verdade,desculpa não te ter dado muita atenção,mas estas férias não têm sido só descanso,tenho descansado,mas também tenho tido algumas preocupações,enfim mas continuo tua amiga :)fica bem e escreves bem de verdade,escreves com a alma duma maneira tão intensa e profunda,mexes com quem te lê,graça


De L a 9 de Junho de 2004 às 17:22
Querida, além de me deixar muito feliz pela passagem no Luz, me deixaste feliz em ver que está revendo conceitos.. Sempre existe resposta para os incontáveis ciclos.. Luas tem suas fases, nós tb. Que este luar se ilumine.. então!
E NAO as desejos de morte!


Comentar post